Riscos da instalação de um software pirata para a sua empresa

Publicado por Dygransoft em

 

Utilizar um software pirata pode ser tentador: as facilidades parecem imensas, certo? Mas isso é só ilusão. Na verdade, optar por essa saída é um erro,
especialmente quando se trata de uso comercial.

Diante dos altos custos de algumas ferramentas corporativas, muitas empresas deixam de investir no licenciamento legal de software.

Um software pirata é um programa reproduzido ilegalmente em um computador, ou seja, sem a autorização de seu desenvolvedor. Isso significa que se você não fez o licenciamento de um programa, não poderia usá-lo.

Há uma série de riscos e problemas sérios a que você se sujeita quando faz uso de softwares não originais.

Vamos listar os principais riscos:

1. Baixo desempenho da aplicação
Um software pirata é modificado para ignorar tentativas de verificação de autenticação de autenticidade, esse processo de alteração do do programa pode diminuir a sua performance.

Para evitar que os profissionais de uma empresa percam produtividade com uma solução que tenha alto índice de erros, sempre invista em programas originais, por serem capazes de receber updates regularmente, as chances de a solução manter bugs é reduzida.

2. Não cumprimento de obrigações legais
Todo software tem seus direitos autorais protegidos por lei, assim como escritores recebem por cada um de seus livros vendidos, os desenvolvedores de software também obtêm grande parte da sua renda graças aos direitos intelectuais e autorais oriundos dos seus produtos.

Ao aceitar a instalação de softwares piratas, a empresa deixa de cumprir uma obrigação legal, e isso a expõe a diversos problemas jurídicos.

No Brasil, a Lei N° 9.609 garante os direitos de comercialização e a propriedade intelectual de cada software ao seu correspondente desenvolvedor. Quem violar esses direitos comete crime e pode ser multado ou pegar pena de detenção de seis meses a dois anos.

Se existir reprodução não autorizada de um software para fins de comércio, seja de forma integral, seja de modo parcial, a pena pode ser ampliada,incluindo reclusão de um a quatro anos e multa.

Então, por que expor o equilíbrio financeiro e a própria imagem de uma empresa a danos, quando o custo de licenças está cada vez mais acessível?

No fim das contas,o preço a pagar pode ser muito maior, outra opção seria usar ferramentas open source(gratuitas).

3. Possibilidade de infecção por malwares
O uso dos softwares é liberado em cada computador mediante licença, para que os processos de licenciamento sejam ignorados, muitos programas utilizam os chamado crack, que é um programa utilizado por hackers para enganar o sistema, simulando uma licença que não existe e liberando a aplicação.

No entanto, não há garantias de que elas não tenham sido programadas para aproveitar o acesso a recursos administrativos no computador, de modo que terceiros se tornem capazes de instalar malwares e trazer inúmeras fontes de insegurança para sua empresa. Veja as principais:

TROJANS
São os conhecidos Cavalos de Tróia, aqueles programinhas escondidos em outras instalações e que enchem seu computador de vírus.

Eles podem danificar sistemas inteiros em definitivo, fazendo você perder informações importantes e causando verdadeiros desastres.

SPYWARES
Esses são programas espiões, que servem para recolher suas informações pessoais e dados das páginas acessadas na internet.

Tudo isso é transmitido para terceiros sem seu consentimento e pode ser usado contra você ou sua empresa.

Há alguns que sequestram dados de sua empresa, fazendo com que você não consiga acessá-los, e exigem um resgate para liberação das informações.

PHISHING
É uma das principais técnicas de captura e roubo de dados pessoais, é a simulação de páginas para recolher dados importantes, especialmente financeiros.

Lembre-se de que grande parte dos prejuízos que uma empresa pode ter hoje é originado em ataques de malware. Nesse sentido, ao investir em soluções de software originais, a companhia reduz o número de programas que podem ser usados como porta de entrada para softwares maliciosos.

Veja que são muitos os riscos a correr simplesmente por usar um software pirateado!

4. Desempenho e Instabilidades do programa a longo prazo
Para evitar a pirataria, as empresas de softwares conta com uma série de protocolos de segurança, para tentar driblar essas barreiras,quem falsifica um produto altera partes essenciais do seu código-fonte.

O problema é que essas alterações sempre modificam o funcionamento do programa, causando lentidão, baixo desempenho ou o aparecimento constante de erros.

Um software falsificado não pode receber atualizações críticas de segurança e melhorias de desempenho.

Ao investir em soluções de software originais, a empresa garante que os seus sistemas vão receber os principais updates de segurança a médio e longo prazo.

Durante todo o ciclo de vida do software, o software continuará tendo acesso a novas funções, correções contra bugs e falhas críticas.

5. Diminuição da qualidade da privacidade interna do negócio
É impossível falar em segurança da informação sem que falar em privacidade.

Garantir que os dados da sua empresa só sejam acessíveis para pessoas realmente autorizadas,após processos confiáveis de verificação, é um esforço corporativo constante que exige recursos e políticas sólidas de sigilo.

Com softwares originais, o negócio consegue definir quais informações os programas estão autorizados a captar, transmitir e analisar, bem como quais dados devem se manter inviolados.

Softwares piratas, entretanto, podem coletar dados de forma indiscriminada. Aliás, ainda pior: você pode nunca chegar a saber ao certo para onde esses dados foram enviados e com qual frequência.

Esse tipo de falha na segurança é extremamente grave e pode trazer pesados prejuízos financeiros caso não seja corrigido.

Como você pôde ver, evitar a compra de software pirata e usar sempre um programa original é a melhor atitude para quem deseja manter o desempenho e a segurança.

E isso vale tanto para os dispositivos pessoais como para os corporativos!

6. Não poder contar com uma equipe de assistência
Se você for vítima de roubo de dados, perder conteúdos críticos ou tiver outros problemas com um programa pirata, você não poderá acionar ou contatar a equipe de suporte da solução em busca de ajuda.

Por outro lado, quem conta com um software original geralmente tem à disposição atendimento especializado da desenvolvedora, podendo sanar dúvidas, receber auxílio e ainda obter treinamento para manusear adequadamente o programa.

Isso é essencial em soluções mais complexas ou segmentadas, como as de contabilidade, logística, gestão empresarial (ERP), entre outras.

7. A falta de atualizações traz diversos riscos
Hoje em dia, nenhum programa de computador é estático. Os softwares recebem atualizações praticamente todos os dias.

Essas atualizações são para corrigir uma falha de funcionamento, solucionar um problema de segurança, inserir um novo recurso, etc.

Quem tem o software pirata fica de fora dessas atualizações, pois elas podem fazer o programa parar de funcionar.

O crack, geralmente,já bloqueia o acesso do fabricante à sua cópia do software, a fim de evitar que a versão pirata seja descoberta.

Portanto, você terá em mãos uma solução que vai permanecer igual para sempre, apresentando sempre os mesmos erros, não entendendo as novas tecnologias que surgem e, ainda, mostrando-se incapaz de corrigir as próprias falhas de segurança ou desempenho.

Como se proteger?
O uso de softwares em ambiente corporativos deve ser feito apenas após a obtenção da licença de uso ou de um documento fiscal que seja capaz de comprovar a aquisição da ferramenta por meios legais.

Quando isso não ocorre, a empresa não só pode ser penalizada pela reprodução não autorizada de um item protegido por direitos autorais, mas também se expor a uma série de problemas de segurança, desempenho e privacidade.

Contudo, mesmo que você não busque e nem use softwares piratas, há chance de que eles apareçam nos computadores da sua empresa, já que outras pessoas podem tê-los instalados.

Observe se os softwares da empresa têm notas fiscais e se foram adquiridos de fornecedores idôneos. Para não cair em ciladas, é importante pesquisar quais os canais oficiais de distribuição dos softwares que deseja e só comprar os programas e licenças por eles.

Avalie também qual a versão usada de cada software. Existem desenvolvedoras que fazem versões especiais exclusivamente voltadas para o ensino, ONGs e instituições sociais.

Se os funcionários estão usando programas assim no contexto organizacional sem se encaixar em um desses casos, isso poderá ser classificado como pirataria.

Outros benefícios incluem a minimização do uso ineficiente das tecnologias empresariais, análises de riscos em relação aos softwares usados e identificação e eliminação de programas pouco ou não utilizados.

Diante desse cenário, sempre busque investir em soluções de software licenciadas. Elas podem ser programas com licença open source ou pagas por meio de modelos mais inovadores, como o SaaS, que é utilizado como exemplo no Office 365.

Em todos os casos, a empresa conseguirá garantir a criação de um ambiente de trabalho de alto desempenho e baixo índice de erros.


Dygransoft

Fazemos parte do grupo Dygran, fundado em 1986 sediado na cidade de Maringá – PR. Desde 1995 a Dygransoft acumula competência e experiência no desenvolvimento de softwares de gestão de empresas (ERP). Nossas soluções são distribuídas por todo o Brasil através de parceiros que atendem prontamente a necessidade de cada cliente.

Iniciar Conversa
Precisando de Ajuda
Olá!
Podemos de ajudar?